Complementação Pedagógica: lecione uma nova matéria

03/03/2021

Lecionar é uma das profissões mais nobres da atualidade. Afinal, tudo o que sabemos vem de um professor muito dedicado a passar conhecimento para frente. Atualmente, porém, o Brasil enfrenta um período difícil com relação aos docentes. Boa parte dos professores não lecionam a matéria em que são formados. Ou seja, isso prejudica, e muito, a qualidade de aprendizagem dos alunos. Contudo, felizmente existe uma alternativa para esse dilema. O curso de complementação pedagógica, também conhecido como formação pedagógica, é um tipo de graduação “compacta”, na qual o profissional que já tem um diploma, como um bacharelado ou um tecnólogo, se forma em menos tempo e pode lecionar a nova matéria escolhida. 

As vantagens de se escolher a complementação pedagógica são óbvias. Em síntese, ao invés de investir mais tempo e dinheiro em uma outra licenciatura, que vai durar, no mínimo, quatro anos para ser concluída, vale a pena optar por um curso mais barato e mais curto que tem o mesmo objetivo: capacitar para lecionar uma disciplina nova. 

Por ser uma modalidade de ensino diferente, algumas dúvidas sobre a complementação pedagógica podem surgir. Continue lendo e saiba mais sobre esse curso!

Quem pode fazer a complementação pedagógica?

Para cursar uma complementação pedagógica você precisa ser formado e ter um diploma. Pode ser um bacharelado assim como um tecnólogo. Também não é preciso ser formado na área da disciplina escolhida para o curso (exceto para a disciplina de educação física, que pede um bacharelado na mesma área). 

Em outras palavras, se você é bacharel em Arquitetura e quer fazer uma formação pedagógica em Artes Visuais, por exemplo, pode se matricular. Por outro lado, se deseja fazer o curso em Educação Física, precisa também ser bacharel em educação física. 

Conheça nosso Guia para Carreiras da área da Educação!

Em quanto tempo é possível cumprir o curso?

Um curso de complementação pedagógica pode durar até três anos. Porém, na Faculdade UniBF, é possível concluir a partir de seis meses. Isso acontece porque as aulas são intensivas e objetivas, proporcionando uma experiência de estudo mais ágil.

É possível usar o diploma de complementação pedagógica para entrar em concursos públicos?

Sim! O diploma de complementação pedagógica é aceito em concursos pelo Brasil inteiro. Ou seja, o aluno formado pode concorrer a vagas em escolas e órgãos públicos da educação para trabalhar na área da docência, administrativa, de gestão, entre outros.

#3 Benefícios de fazer uma complementação pedagógica e trabalhar como professor

Ser professor é uma profissão muito gratificante. Qualquer profissional da docência pode afirmar isso. Porém, afinal de contas, por qual motivo alguém que já tem uma formação concluída deve virar docente e investir em uma formação pedagógica para lecionar uma matéria diferente? Confira três motivos!

#1 Oportunidade de aprender sempre e manter-se atualizado

Para ser capaz de educar crianças e adolescentes, um professor precisa, imprescindivelmente, estar atualizado de muitas coisas. Não apenas do que envolve a matéria que está lecionando, mas do que acontece no mundo e de outros assuntos que podem vir a interessar os alunos.

Por isso, trabalhando como docente, você vai se encontrar sempre estudando e aprendendo mais sobre diversos temas. Ou seja, isso vai te deixar mais preparado para o dia-a-dia!

#2 Mercado carente de profissionais capacitados 

Como mencionamos anteriormente, o Brasil precisa cada vez mais de professores capacitados e formados para as salas de aula. Isso significa que o aluno, quando formado, terá mais chances de conseguir passar em um concurso público e colocar o diploma em prática.

#3 Trabalhar com pessoas diferentes 

Ser professor é ter a oportunidade de lecionar para diversas turmas diferentes, com pessoas e histórias diversas. Não apenas os alunos, mas os colegas de trabalho também. Nesse sentido, para quem gosta de conversar e conhecer gente nova, é uma opção perfeita!

Quanto ganha um professor?

O salário de um professor pode variar muito de acordo com a cidade, tempo de experiência, disciplina e formação, por exemplo. Porém o piso salarial costuma variar entre R$1.200 e R$2.000. Portanto, quanto mais títulos, certificados e diplomas um professor vai acumulando durante a carreira, mais chances ele tem de ganhar aumentos e promoções. 

Em síntese, investir em pós-graduações, por exemplo, pode ser a decisão perfeita para crescer na carreira de docência. Assim, um profissional pós-graduado pode ganhar um aumento de até 60% no salário.

Estude na UniBF

Na Faculdade UniBF você encontra cursos de formação pedagógica para as mais diversas áreas e mais de 1.200 cursos de pós-graduação para dar aquela alavancada no seu currículo e na sua carreira. Além disso, temos prazos de conclusão a partir de 4 meses e aulas 100% online, com videoaulas e materiais disponíveis no nosso Portal do Aluno.

Temos as seguintes opções para complementação pedagógica:

E que tal começar uma pós-graduação junto para garantir mais chances ainda de conseguir uma vaga? Com a nossa promoção, na compra de uma Formação Pedagógica você leva uma pós intensiva de brinde! E, se comprar uma pós, ganha mais uma!

A UniBF é nota 4 de 5 no MEC. Oferecemos cursos intensivos de qualidade para quem busca formação rápida. Você pode saber mais sobre o curso entrando em contato com os nossos consultores educacionais! 

Quer falar conosco?

Entre em contato conosco através do nosso WhatsApp, ou nas nossas Redes Sociais: Facebook e Instagram. Dessa forma, você poderá saber mais sobre o curso que procura!

Esta página faz uso de cookies para melhorar o seu desempenho e funcionamento do nosso site. Utilizando os cookies, estamos coletando e armazenando temporariamente alguns dados pessoais. Para mais informações, disponibilizamos nossa Política de Privacidade e Termo de Uso.