Os 7 cursos mais procurados na área da educação especial

08/02/2021

A área da educação especial é um dos campos mais recentes de conhecimento, tendo em vista que as tecnologias e novas metodologias de ensino para este público-alvo vieram à tona nos tempos atuais.

Pode-se dizer, portanto, que a educação especial é uma das áreas que mais possui tendência de crescimento para os próximos anos, já que todos os profissionais e corporações estão buscando a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais.

Em suma, a educação especial é voltada para um amplo público, mas pode ser segmentada em vários pequenos grupos também. 

Hoje em dia, as modalidades que mais se destacam são voltadas para os indivíduos com deficiências físicas, mentais e psicológicas, estando entre eles os portadores de doenças crônicas, distúrbios e dificuldade de aprendizagem.

Neste conteúdo, você vai conhecer os 7 cursos mais procurados da área da educação especial. Além disso, vamos te dar algumas especificações sobre cada uma das possibilidades de atuação, para que você possa encontrar aquela que mais se encaixa com você.

Acompanhe com a gente!

Conheça nosso Guia para Carreiras da área da Educação!

Área da educação especial: como funciona?

Como já comentamos, os profissionais da área da educação especial têm como foco realizar o processo de ensino e aprendizagem para alunos portadores de algumas peculiaridades.

Sendo assim, essa segmentação e diferenciação de metodologia de estudos visa dar aos estudantes uma oportunidade mais flexível de aprendizagem, focada em métodos alternativos que visam sua doença ou transtorno em questão.

Atualmente, a educação especial é direcionada às pessoas enquadradas em 3 grandes grupos:

Dificuldades físicas

Os alunos que correspondem a esse grupo geralmente possuem limitações sensoriais, tais como:

  • Cegueira;
  • Surdez;
  • Mudez;
  • Perda parcial dos sentidos.

Por não poderem ler da forma convencional – no caso dos portadores da cegueira – a educação especial proporciona o sistema de braille, o qual proporciona uma leitura alternativa – por meio do tato – para essas pessoas.

No caso da maioria dos indivíduos portadores de surdez e mudez, o método utilizado é pautado no sistema de libras, linguagem de sinais bastante utilizada atualmente, em especial no Brasil.

Além disso, os profissionais da área da educação especial desenvolvem outras atividades e didáticas. O objetivo é proporcionar a melhor qualidade de estudo para as pessoas que possuem essas dificuldades.

Dificuldades mentais

De acordo com os dados da OMS, aproximadamente 12% dos habitantes do Brasil possuem algum transtorno mental, o que corresponde a cerca de 23 milhões de brasileiros.

Neste cenário, pode-se afirmar que nunca foi tão necessário um sistema de educação direcionado para esse público.

A área da educação especial busca suprir justamente essa necessidade: dar aos alunos um estudo focado, que ultrapasse – ou leve em conta – o transtorno mental e as dificuldades proporcionadas por ele.

Algumas dessas doenças – e as mais comuns – são:

  • Transtorno do Espectro Autista;
  • Mal de Parkinson;
  • Mal de Alzheimer;
  • Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade;
  • Esclerose Múltipla;
  • Síndrome de Down.

Em algumas regiões do Brasil, existem escolas específicas para as pessoas que possuem essas doenças neurológicas. Em especial, institutos educacionais que atendem crianças com o espectro autista e a síndrome de down.

Dificuldades psicológicas

Por fim, há de se dizer que as dificuldades psicológicas são as mais frequentes, não só no Brasil, como no mundo inteiro.

Estima-se, segundo os dados da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), em uma pesquisa realizada pelos doutores da academia, que houve um aumento de cerca de 90,5% dos casos de depressão durante a pandemia.

É importante ressaltar que essa informação é referente apenas ao território brasileiro!

Sendo assim, percebe-se que os transtornos psicológicos têm afetado gravemente a população como um todo, aumentando ainda mais a demanda por profissionais da área da educação especial.

Os principais distúrbios são:

  • Depressão;
  • Transtorno de Ansiedade;
  • Esquizofrenia;
  • Transtorno Bipolar;
  • Transtorno Obsessivo-compulsivo (TOC).

Vale lembrar que esses indivíduos devem receber a atenção tanto dos profissionais da educação especial, quanto dos psicólogos e médicos psiquiatras, para um tratamento completo.

Os cursos mais procurados na área da educação especial

Tendo como base os dados apresentados e as informações que fornecemos a você, pode-se afirmar que a área da educação especial é uma das grandes tendências para esse ano e também para os próximos.

Portanto, se você deseja se especializar em algum curso voltado para esse campo de conhecimento, esse momento é o ideal!

Para te ajudar na escolha, preparamos um pequeno guia com os #7 cursos mais procurados, relacionados à educação especial.

Esperamos que você faça bom proveito!

#1 Educação especial e inclusiva com ênfase em surdez e libras

A pós-graduação em educação especial com foco em surdez e libras busca capacitar profissionais à metodologias e métodos de ensino voltados para os alunos com deficiência auditiva.

Pode-se dizer que as principais funções desse profissional são: atendimento especializado por meio da comunicação por libras, promoção de uma qualidade de ensino pautada no sistema de libras e acompanhamento pedagógico em relação ao aluno.

Dentre as matérias componentes da grade curricular do curso, estão as seguintes:

  • Educação Inclusiva: surdez;
  • Trabalho docente na sala de aula;
  • Educação especial: libras.

#2 Educação especial e neuropsicopedagogia

A especialização em educação especial e neuropsicopedagogia une diversas áreas, tanto da educação, quanto da saúde.

De modo geral, trata-se do curso preparatório na junção da educação especial, a neurologia, a psicologia e a pedagogia. 

Sua intenção – de modo generalizado – é dar ao profissional a possibilidade de acompanhar, principalmente as crianças, em seu processo de aprendizagem, levando em consideração sua dificuldade – geralmente mental ou psicológica – e um acompanhamento psicopedagógico.

As principais disciplinas do curso são:

  • Neuropsicopedagogia;
  • Educação especial.

#3 Educação especial com ênfase em transtornos globais de desenvolvimento (TGD) e altas habilidades

Como já mencionamos, os transtornos e deficiências que demandam os profissionais da área da educação especial podem estar presentes em diversas esferas.

Os transtornos globais de desenvolvimento, por sua vez, são as psicoses infantis que retardam o desenvolvimento, podendo ser, por exemplo:

  • Transtorno do espectro autista;
  • Transtorno de Rett;
  • Síndrome de Asperger.

Como essas doenças são consideradas graves e exigem acompanhamento médico constante, geralmente essas crianças são direcionadas às escolas especializadas na educação especial.

Nesse ambiente, cabe aos profissionais gerar interações e novos métodos de alfabetização e aprendizagem efetiva.

Portanto, algumas das matérias do curso de educação especial com ênfase nas TGD são:

  • Fundamentos teóricos e metodologias de inclusão;
  • Autismo e dificuldade de comunicação;
  • Altas habilidades.

#4 Metodologias do AEE e da Educação Especial Inclusiva

Outro curso pertencente à área da educação especial é a pós em metodologias do AEE (Atendimento Educacional Especializado).

Essa pós-graduação não possui como objetivo formar professores ou educadores, exatamente.

Pelo contrário, a especialização busca capacitar profissionais que trabalham diretamente com atendimento, como secretárias, atendentes comerciais, coordenadoras e recepcionistas de instituições de educação especial, por exemplo.

O curso mostra aos pós-graduandos algumas metodologias para um melhor atendimento – cada vez mais especializado.

Confira algumas das disciplinas:

  • Tecnologia assistiva;
  • Comunicação alternativa;
  • Diversidade na aprendizagem de pessoas com necessidades especiais.

#5 Educação especial inclusiva e transtorno do espectro autista 

A pós-graduação em educação especial com foco no transtorno do espectro autista é direcionada especificamente para esse distúrbio.

De forma geral, o autismo é – segundo a definição do DSM-5 – um transtorno neurológico caracterizado por comprometimento da interação social, comunicação verbal e não verbal.

No Brasil, ele é considerado comum, estando presente em mais de 150 mil pessoas a cada ano.

O curso busca capacitar os profissionais a lidarem com esses indivíduos e esse transtorno em questão, proporcionando novos métodos de aprendizagem e interação.

Algumas matérias constituintes da grade curricular são:

  • Educação especial inclusiva;
  • Transtorno do espectro autista (TEA).

#6 Educação especial e psicomotricidade

O penúltimo curso que separamos trata-se da pós-graduação em educação especial e psicomotricidade.

De modo geral, esse curso tem como objetivo capacitar profissionais a otimizarem o aprendizado de alunos com dificuldades relacionadas à sua psicomotricidade, capacidade de movimentação envolvida à condição psicológica.

Portanto, esse profissional atende alunos com deficiências físicas, podendo elas serem causadas por dificuldades psicológicas e mentais. Dentre essas, podem estar: paralisia cerebral, esquizofrenia, síndrome de Rett e dislexia.

As principais matérias do curso são:

  • Neuropsicopedagogia;
  • Fundamentos da organização e cotidiano escolar.

#7 Educação especial e inclusiva com ênfase em múltiplas deficiências

Para finalizar, destaca-se o curso de educação especial com ênfase em múltiplas deficiências.

Pode-se dizer, de forma geral, que essa pós é voltada para profissionais que desejam atender diversos indivíduos e diversos transtornos, tanto físicos, quanto mentais e psicológicos. Nesse caso, a pessoa porta mais de uma dificuldade.

Cabe ao pós-graduado o exercício de funções como: realização da prática pedagógica como promoção da inclusão, atendimento do aluno em seu desenvolvimento e criação de novas metodologias pautadas nas deficiências.

A grade curricular é formada por matérias como:

  • Deficiências múltiplas e surdocegueira;
  • Deficiência auditiva e surdez.

Estude na UniBF: os cursos da área da educação especial

Os cursos de pós-graduação da UniBF são totalmente online, característicos da modalidade EaD. 

As aulas são ministradas por profissionais especialistas e mestres, para que você tenha todo o conhecimento mais atualizado possível. Você tem acesso a videoaulas, simulados online, tutorias educacionais e diversos títulos da nossa biblioteca virtual!

Se você tiver alguma dúvida e deseja seguir a carreira na área da educação especial, entre em contato conosco agora mesmo! Um dos nossos consultores educacionais te atenderá o quanto antes e vai esclarecer o que você quiser saber.

Quer falar conosco?

Entre em contato conosco através do nosso Chat Online aqui no nosso site; pelo WhatsApp , ou nas nossas Redes Sociais: Facebook e Instagram.

Esta página faz uso de cookies para melhorar o seu desempenho e funcionamento do nosso site. Utilizando os cookies, estamos coletando e armazenando temporariamente alguns dados pessoais. Para mais informações, disponibilizamos nossa Política de Privacidade e Termo de Uso.